Espetáculo Anti-Nelson Rodrigues

nelson1

Até aonde se chega para ter um capricho realizado? Qual o valor do dinheiro para quem o tem de sobra? Até que ponto as convicções pessoais superam as tentações mundanas? Máscaras são quebradas neste espetáculo, a surpresa do desfecho impressiona o público, que é levado a refletir sobre os segredos que as pessoas escondem a respeito de quem são de verdade e o que sentem. O resultado é uma trama de assédios, ameaças, ciúmes e poder.

Escrita em 1973, Anti-Nelson Rodrigues é a penúltima peça do dramaturgo, e nunca mais voltou aos palcos profissionais depois de sua primeira montagem em 1974, há quarenta anos. Para as novas gerações, que conhecem bem sua obra, o texto é ainda totalmente desconhecido. Entre humor e o drama, as personagens vagueiam em busca de amor e redenção.

Anti-Nelson Rodrigues, décima sexta peça escrita por Nelson Rodrigues, menos polêmica e desafiadora que as anteriores, impregnada com um humor permanente, contrabalançando assim a dramaticidade do texto. É uma peça extremamente rodrigueana, a diferença está na serenidade do autor.

Nelson estava descontente com o seu público, com os jornais e com o pouco reconhecimento que vinha recebendo e, pela primeira vez em sua vida, estava estabilizado financeiramente, tendo acabado de comprar um apartamento  na Avenida Atlântica, de frente para o mar do Leme. Por todos esses motivos, ele se recusava a fazer teatro político, e não tinha interesse em retratar em suas peças o momento que o Brasil atravessava. Porém, depois de oito anos de silêncio, ele voltou à ativa com uma história otimista sobre o amor eterno.

A peça não contradiz em nada a obra de Nelson Rodrigues. A temática e a linguagem têm o mesmo estilo das quinze peças anteriores. Aparecem nela figuras e personagens já típicos do dramaturgo, como a mãe que idolatra o filho, o pai que renega o filho, a empregada doméstica estereotipada, a força do dinheiro etc.

Lança o então jovem ator José Wilker como galã no teatro, onde ganhou destaque  com o personagem protagonista Oswaldinho.

Sinopse

A peça narra a história de Oswaldinho, filho de Tereza e Gastão, um jovem mimado pela mãe e desprezado pelo pai. Inescrupuloso, ladrão, mentiroso e mulherengo, se torna dono de uma das fábricas do pai e se apaixona por uma funcionária recém-contratada, a jovem e incorruptível Joice. Acostumado a ter tudo o que quer, Oswaldinho tenta comprar Joice, que espera por um amor desde menina e não se deixa levar pelo dinheiro.

A montagem do espetáculo teatral “ANTI-NELSON RODRIGUES”, com gabaritada equipe técnica, deverá ocorrer no primeiro semestre de 2015, no Rio de Janeiro, realizando temporada de 3 meses em teatro nobre da zona sul da cidade.

Dando continuidade a parceria iniciada após a bem sucedida experiência com o espetáculo “AOS DOMINGOS”, convidamos o diretor Bruce Gomlevsky para este projeto. O objetivo é a produção de um clássico da dramaturgia brasileira, a penúltima peça do dramaturgo, que completa em 2014, 40 anos de sua estreia, a peça psicológica “ANTI-NELSON RODRIGUES”.

“Este texto contraria com charme irônico a imagem a meu respeito, uma concessão ao romantismo de pierrô. Uma história que se passa no subúrbio carioca, entre a gente de classe média. A peça é altamente familiar, educa e distrai.”

Nelson Rodrigues

 

nelsonrodrigues-1973-neilatavares-josewilker

Deixe uma resposta